Apicultura continua sendo uma oportunidade para o produtor rural afirma zootecnista

0
471

 

Por Márcia Carol/Cr

A apicultura é o ramo designado para a criação de abelhas que produzem mel e outros produtos, é uma das atividades capazes de causar impactos positivos, tanto sociais ambientais quanto econômicos, além de contribuir para a manutenção e preservação dos ecossistemas existentes.

Essa atividade, desenvolvido ao longo do tempo por pequenos e médios produtores, vem despertando interesse de muitos criadores e instituições do Brasil, na criação de abelhas.

No estado do Tocantins são 1300 apicultores segundo os dados da federação Tocantinense de Apicultura, durante o ano de 2000 a 2016 foram produzidos em media 115 toneladas de mel. O Tocantins hoje conta com duas cooperativas e 56 associações, oito casas de extração de mel e três entrepostos (Palmas, Figueirópolis e Colinas do Tocantins).

Segundo Diretora de Políticas para a Pecuária da Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro), Erika Jardim para fomentar a apicultura no estado é necessário alguns cuidados fundamentais, como: “Promoção de capacitações para os apicultores, prestação de assistência técnica, a organização da cadeia produtiva de apicultura, trabalho que vem sendo realizado pela Câmara Setorial de Apicultura”.

O estado do Tocantins possui uma grande quantidade de matéria prima para a atividade apícola, dessa forma o leque de possibilidades para incrementar o setor do agronegócio são grandes, como a atividade da meliponicultura, ganhando espaço na alta gastronomia com o uso do mel de abelhas sem ferrão. Por ter composição físico-química diferente, o mel das melíponas tem nuances capazes de surpreender o paladar. São méis complexos, com notas particulares de sabor e de aroma.

A apicultura e a meliponicultura são importantes também na polinização, o que poderá em breve ser melhor explorado pelos produtores de frutas(por exemplo melancia e melão) em culturas agrícolas e de reflorestamento, como oportunidades de ampliação do agronegócio apícola.

Para o Zootecnista Rômulo Guedes os desafios no desenvolvimento da atividade apícola no estado “é o manejo para manutenção das abelhas no final do período seco e durante período chuvoso, outro desafio é a percepção, por parte dos apicultores e da população em geral, da apicultura como atividade profissional.”.

O cenário nacional atual é de crise financeira, observa-se a baixa de produção de muitos setores que contribuem para a economia do país e estado, a crise na apicultura pode ser considerada reversa, ou seja, ocorre excesso de demanda.  “A apicultura continua sendo uma oportunidade para o produtor rural. No Tocantins, devido à baixa produção, menor que 200 ton/ano. Está muito difícil, hoje, encontrar produtores com algum estoque de mel no estado… O valor praticado é considerado justo, a produção é vendida rapidamente e, tanto a qualidade quanto os benefícios do produto já são consagrados.”. Afirma o Zootecnista.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here