Fungo Cultivado Por Abelha Sem Ferrão É Indispensável Para Sua Metamorfose

0
1034

 

A descoberta científica de pesquisadores brasileiros foi publicada em artigo na revista Current Biology, uma das mais importantes do mundo na área da Biologia. O fungo cultivado pelas próprias abelhas sem ferrão, conhecidas como mandaguari (Scaptrotrigona depilis), para alimentação de suas larvas é fundamental para a sobrevivência desses insetos.

É a primeira vez que um cultivo de fungo é descoberto em uma espécie de abelha, relação semelhante já havia sido observada em formigas. “As larvas das abelhas comem o fungo e sem ele não se desenvolvem. Isso tem uma importância prática grande porque muitos fungicidas e bactericidas que não afetam as abelhas diretamente podem causar efeitos graves se afetarem os microrganismos das colônias”, relata o pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental (PA), Cristiano MenezesCristiano Menezes, pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental, atualmente lotado na Embrapa Meio Ambiente, é um dos autores do artigo, ao lado de um time de pesquisadores da USP de Ribeirão Preto e instituições americanas. Menezes comenta que a publicação é a continuação de um trabalho anterior sobre os fungos das abelhas, publicado no final de 2015 na revista Current Biology. O estudo, na ocasião, foi uma descoberta inédita sobre esse tipo de simbiose entre fungos e abelhas e resultado de tese de doutorado realizado com Bolsa da Fapesp.

Ainda de acordo com o pesquisador, a evolução da pesquisa mostrou que os fungos produzem um tipo de gordura que é essencial para a dieta da larva das abelhas Mandaguari. “Além disso, mostramos que na verdade não é apenas um fungo”, enfatiza o cientista, “mas um complexo de três diferentes tipos de fungos que estão interagindo de forma complementar para criar um ambiente propício ao desenvolvimento das larvas”.

Em 2015 a relação simbiótica entre fungos e abelhas foi considerada inédita, pois, conforme relembra o pesquisador, era primeiro registro de simbiose entre uma espécie de abelha social e um fungo cultivado. Até então se sabia da existência de simbioses apenas entre espécies de formigas e de cupins com fungos cultivados em seus próprios ninhos.

Sobre o estudo: a pesquisa aponta que a larva da abelha sem ferrão deve consumir um fungo de células de ninhada específica para continuar o desenvolvimento. O fungo é membro do gênero Zygosaccharomyces e fornece precursores essenciais de esteroides para a abelha em desenvolvimento, visto que os insetos não podem sintetizar esses esteroides.

O estudo também trouxe à tona algo que o pesquisador considera surpreendente: as abelhas usam fungos similares aos que os asiáticos já utilizam há séculos para conservar alimentos, como carne, por exemplo. “Estudar essa simbiose pode revelar novas substâncias aplicáveis à saúde humana e a das abelhas”, diz ele.

.

 

FONTE: http://nordesterural.com.br/descoberto-um-fungo-que-ajuda-na-sobrevivencia-de-abelha-sem-ferrao/

https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/31430090/pesquisa-descobre-novidades-na-simbiose-entre-abelhas-sem-ferrao-e-fungos

Vídeo: youtube.com

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here